Blog de Viagens – Rumbo.pt

UM BLOG RUMBO
Home > Conselhos de Viagem > 10 Conselhos Para Não Fazer Figuras Ridículas num Cruzeiro

Conselhos de Viagem

10 Conselhos Para Não Fazer Figuras Ridículas num Cruzeiro

10 Conselhos Para Não Fazer Figuras Ridículas num Cruzeiro
Janeiro 08
12:40 2015

Fazer um cruzeiro é uma excelente forma de fugir da rotina e dos ambientes quotidianos e de viver uma aventura maravilhosa! Ainda considerado um luxo, este tipo de viagens é um mundo desconhecido para alguns e, logo, há muitas dúvidas quanto à etiqueta que se deve praticar a bordo, designadamente quanto ao que não se deve fazer em circunstância alguma.

Uma boa conduta durante a viagem será imprescindível para garantir que os desejados momentos de lazer e de diversão serão vividos ao máximo. Nesse sentido, aqui ficam 10 conselhos e recomendações que deve seguir para não fazer figuras ridículas num cruzeiro:
P1060594

1.º Não esteja à espera de que seja tudo perfeito.

Perante o elevado número de passageiros que viajarão consigo no cruzeiro, é provável que surjam complicações e problemas. Deverá relativizar os percalços, encará-los com a importância reduzida que terão perante o bem-estar geral que a viagem lhe proporcionará. Esteja preparado para se cruzar com crianças mal comportadas e com pessoas rudes e mal-educadas – existem em todo o lado e o essencial é saber contornar essas situações com uma boa atitude.

2.º – Não se esqueça de respeitar os outros.

Esse é o primeiro passo para merecer o respeito dos demais. Lembre-se constantemente de que não está em sua casa e procure não fazer barulhos exagerados. Não atire a porta da sua cabine com toda a força, de cada vez que entrar e sair, especialmente à noite (há quem durma, de facto, durante a noite nos cruzeiros). Não festeje com alarido excessivo. Procure manter um tom de voz e um comportamento adequados às circunstâncias, tal como aconteceria se estivesse em terra. Se for fumador, não se esqueça de fumar apenas nas zonas indicadas para o efeito – por norma não há cabines para não fumadores e só é autorizado fumar em salas específicas e nas zonas externas do navio.

3.º – Evite as situações que poderão causar-lhe desconforto ou irritação.

Por exemplo, nas horas de “ponta”, aquando do jantar e dos espectáculos, fuja dos elevadores entupidos e use as escadas – aproveitará para fazer algum exercício e fugirá às insuportáveis filas de espera que poderão acelerar raivas e provocar discussões.

4.º – Seja moderado.

Divirta-se, mas sempre estando ciente dos limites adequados. Evite beber em excesso – os bêbedos não são bem-vindos em lado nenhum. Quando estiver a celebrar ou em plena diversão, lembre-se de respeitar o espaço dos demais – procure colocar-se no lugar do outro e pensar naquilo que lhe desagradaria para se auto-moderar.

P1060939
5.º – Seja discreto.

Não precisa de mostrar o seu relógio super-caro ou o diamante espantoso, nem de abanar um montão de notas no casino do navio. Poderá não só arranjar sarilhos, como simplesmente fazer figura de parvo(a) – o estatuto de cada um não interessa para nada a bordo de um navio. Pode ter comprado uma cabine mais cara, mas terá que partilhar os lugares comuns (os restaurantes, os bares, as piscinas) com toda a gente.

6.º – Adapte-se à condição de viajante do mundo.

Deverá ter em atenção que a bordo do navio poderão viajar passageiros de diversas proveniências e que a própria tripulação poderá não falar português. Terá que habituar-se a ouvir diferentes línguas e, se possível, procure arranhar alguns termos nas mais faladas. Não esteja à espera de que todos falem português!

7.º – Seja um bom espectador.

Se decidir assistir a um espectáculo a bordo do navio, procure ser um bom ouvinte/audiente. Não se sente na primeira fila se estiver cansado e for provável que venha a adormecer – será não apenas desmoralizante para o artista, mas também embaraçoso para si, sobretudo se deixar escapar alguma baba pelo canto da boca ou se ressonar!

8.º Páre de queixar-se!

Não precisa de arruinar a viagem de toda a gente com as suas complicações e embirrações. Se estiver em causa um problema prático, procure as pessoas certas para o resolverem. Caso esteja desmotivado ou desagradado com a viagem em si, tente focar-se nos aspectos positivos, para não transformar num pesadelo aquilo que deveria ser uma forma de lazer e de diversão.

P1070058

9.º – Vista-se adequadamente.

Não precisa de andar a bordo de chapéu de palha, com vestidos floridos ou com vestimentas inspiradas na marinha! Deverá levar na sua mala roupas apropriadas às diversas situações que poderá viver a bordo. Assim, deverá incluir um traje mais formal, para as noites de gala. Também convém que leve roupas mais informais, para jantares especiais, por exemplo. E não se esqueça de fazer uma escolha pensada de roupas mais descontraídas que o deixem à vontade. Separe roupas leves, mas não se esqueça de incluir ainda roupas mais quentes, para o caso de esfriar – nos espaços exteriores poderá fazer bastante vento e à noite pode estar mais frio. Para as mulheres será imprescindível incluir chinelos, sandálias baixas e de salto, além de biquíni ou fato de banho. E os homens não se devem esquecer dos calções de banho, nem dos sapatos mais formais, além do calçado mais prático. É importante ainda que tenha em conta que os homens não podem jantar de calções nos restaurantes, com raras excepções. Nem poderá entrar nesses espaços descalço ou em traje de banho. Também não deverá utilizar roupas de dormir para passear pelos corredores ou no “deck” do navio – lembre-se de que não está em casa e que se cruzará continuamente com outras pessoas, não sendo conveniente ferir as respectivas susceptibilidades. Poderá ainda informar-se sobre as noites temáticas que poderão ocorrer a bordo, durante o cruzeiro, para estar preparado para as ocasiões.

10.º – Seja generoso e dê gorjeta.

É um costume que se instaurou como uma quase tradição a bordo dos navios de cruzeiro. É uma forma de garantir a qualidade dos serviços prestados. Os salários pagos aos funcionários de cruzeiro não são elevados, pelo que as gorjetas são um grande conforto para os respectivos rendimentos, sendo assim, uma forma de assegurar a sua qualificação e competência. Em algumas companhias, as gorjetas são pré-pagas e, geralmente, os valores rondarão os oito euros por dia e por pessoa.

Etiquetas

Sobre o Autor

Nuno Ribeiro

Nuno Ribeiro

Nuno Ribeiro é editor e fundador do Blog dos Cruzeiros (http://www.blogdoscruzeiros.com), um blog sobre grandes viagens marítimas onde poderá encontrar notícias, opiniões, experiências, sugestões, guias, companhias, navios e muito mais.

1 Comentário

  1. Marco
    Marco Julho 01, 21:13

    Boa noite gostava de saber num cruzeiro com a partida de Lisboa e a chegada a Barcelona é preciso passaporte. Obrigado

    Responder a este comentário

Escrever Comentário

Siga-nos no

Infografias - Infografias inspiradoras by Rumbo.
Dicas para Viajantes - Viaje informado com a Rumbo.

Siga-nos no Facebook