Blog de Viagens – Rumbo.pt

UM BLOG RUMBO
Home > O que ver > Castelos do Loire, em França

O que ver

Castelos do Loire, em França

Castelos do Loire, em França
Agosto 16
09:05 2016

Quando viajamos até à região do Loire percebemos a riqueza histórica que assenta nas margens do rio com o mesmo nome. À volta do Loire estão centenas de castelos, abertos ao público, que contam a história da sua região e de França.

Sabia que o Vale do Loire é Património Mundial da UNESCO, desde 2000? E sabe porquê? Pela sua riqueza arquitetónica e pelos seus patrimónios cultural e natural, como é o caso do rio Loire. E é por isso mesmo que apelidam esta região de Jardim de França. Foi também pela sua beleza inigualável que muitos reis decidiram viver nesta região.

Os castelos do Loire, alguns “apenas” palácios gigantescos, mostram os jardins de encantar, o interior decorado tal como nas épocas áureas, com camas de dossel, capelas interiores e até quintas com plantações geométricas.

O Castelo dos Duques da Bretanha, em Nantes, fica mesmo no centro da cidade e é impossível não passar por ele. No interior deste edifício, datado do século XV, está o Museu de História de Nantes, com vários tesouros por descobrir.

Conta a história que foi aqui que viveram Francisco II – considerado o último duque da Bretanha independente – e a sua filha, a duquesa Ana (conhecida como a famosa Ana da Bretanha), que no futuro viria a casar com Charles VIII e com Luís XII.

O castelo tem 500 metros de passagens que são ligadas por sete torres. Esta fortaleza foi classificada Monumento Histórico em 1682. Aproveite também para conhecer o centro de Nantes, relaxar numa das suas muitas esplanadas e aproveitar para provar as famosas galetes. Prefere doce ou salgada?

Além de toda a sua imponência, o Château de Villandry tem mais um forte motivo para ser visitado: os seus magníficos jardins. Foi construído em meados do século XVI, mas é já no início do século XX que os jardins ganham esta estrutura geométrica.

Jardins do Chateaux de Vilandry © Viaje Comigo

Jardins do Chateaux de Vilandry © Viaje Comigo

O castelo pertence aos herdeiros do espanhol Joachim Carvallo, que conservou a arquitetura do edifício e deu alma a esta beleza exterior. Por ser um castelo privado tem de autossustentar o que consegue, a partir da receita dos centenas de milhares de bilhetes de entrada vendidos anualmente.

Em cada época, os visitantes podem levar vegetais que são colhidos, deixando o dinheiro que acharem justo pelo que levam. Visite o interior do castelo, com várias salas que recriam a vida da época: a mesa está posta, os quartos e salas preparados e até os quartos das crianças estão com brinquedos. Suba até ao telhado para ter a vista panorâmica sobre os jardins e lago, que serve de reserva da água que sai da nascente regando os campos.

Para os mais pequenos, há um parque infantil com escorregas e baloiços, rodeado de jardins. Um sítio muito bonito.

A visita ao Castelo Real de Amboise pode muito bem começar pelos seus terraços. Daqui vai ter uma vista panorâmica para o centro da vila de Amboise e para o Vale do Rio Loire. No exterior encontra uma pequena construção, a Capela de São Humberto,  construída em finais do século XV, que é o local onde está a sepultura de Leonardo da Vinci. Faleceu em 1519 e os seus restos mortais foram aqui colocados em 1871. Do outro lado do rio, virada para o castelo está também uma estátua de Leonardo da Vinci.

O interior do Castelo está decorado com mobiliário da época, já que a coroa francesa transformou este local em palácio real durante a Renascença. Do castelo caminhe para o centro da vila e aproveite para desfrutar do ambiente de festa de Amboise. Sente-se numa das esplanadas a beber um café e simplesmente a admirar o ambiente, com música ao vivo.

A Cidade Real de Loches parece um mundo de encantar. A arquitetura foi preservada ao longo dos séculos e parece estarmos num cenário de uma vila pitoresca, com um comércio tradicional muito ativo. E, se a visitar num fim de semana, terá ainda mais animação com o mercado semanal espalhando as barraquinhas pelas ruas do centro. Pode visitar o Logis Royal, um palácio onde viveram vários reis como Charles VII, Luís XI e François I. Além da visita aos vários espaços tem aqui várias exposições para ver, com caráter histórico e educativo. Apesar de não estar no vale do rio Loire é considerado um dos Castelo do Loire.

Loches © Viaje Comigo copy

Loches © Viaje Comigo

Mas também com muita importância, e de visita obrigatória, é a Torre de Menagem, uma fortaleza medieval que foi terminada em 1035. Diz a história que foi aqui que Joanna d’Arc se escondeu e reuniu com o herdeiro à coroa, em 1429, Charles VII.

O Château de Chenonceau é do século XVI e está literalmente sobre o rio Cher, na locaidade de Chenonceaux (sim, escreve-se de forma diferente do nome do castelo). E visitar este castelo é verdadeiramente recuar no tempo. No século XVI, a coroa francesa era a dona do castelo e o rei Henrique II ofereceu-o a Diana de Poitiers, que era sua amante.

Mas esta não é a única mulher ligada a este palácio. Também a mulher do rei, Catarina de Médicis, construiu jardins aqui e pode ser visitado o seu gabinete verde. Depois disso, também Luísa de Morena aqui se refugiou depois da morte do marido, Henrique III. É possível ver os quartos mobiliados, com camas e decorações da época. No interior está também uma capela e os quartos dos filhos dos reis. Não se esqueça de espreitar a Galeria de Carruagens antigas e a Quinta do século XVI, assim como a horta floral, os vários jardins e o jardim-labirinto.

Castelo de Chenonceau © Viaje Comigo

Castelo de Chenonceau © Viaje Comigo

Tem um restaurante mas, se quiser, pode fazer um piquenique nos jardins do castelo – tem um local próprio com mesas e bancos – e há também uma área com diversões para os mais novos e um espaço com animais do campo. Atravessar a avenida de altas árvores, em direção ao castelo, faz-nos recordar as carriagens que por aqui passaram a transportar  a realeza e os seus convidados.

Demos aqui apenas alguns exemplos dos castelo que pode visitar e que estão ligados ao Loire: como é o caso do Castelo Real de Blois, o de Chaumont, o Castelo D’Azay-Le-Rideau, Castelo de Angers, Castelo de Breze, Castelo de Brissac, Castelo de Langeais, Castelo de Saumur, Castelo de Sully-Sur-Loire e ainda o Castelo de Valença. Existem cerca de 300 castelos associados ao Loire, por isso, há muito para visitar. Boas viagens!

Etiquetas

Sobre o Autor

Susana Ribeiro

Susana Ribeiro

Jornalista, adora contar histórias e é uma apaixonada por viagens. Susana Ribeiro encontra sempre um pretexto para passear. Depois de escrever, para vários órgãos de informação, sobre turismo, gastronomia, vinhos e viagens... decidiu colocar todas as suas dicas no ViajeComigo.com. As suas sugestões são para incentivar outros a descobrirem novas paragens. Por isso, diz: "Há sempre um sítio novo para conhecer, nem que seja na sua própria cidade. Cada viagem e viajante são singulares. Conheça o mundo à sua maneira".

0 Comentários

Ainda não existem comentários!

Não existem comentários neste momento, quer adicionar um?

Escrever Comentário

Escrever Comentário

Siga-nos no

Infografias - Infografias inspiradoras by Rumbo.
Dicas para Viajantes - Viaje informado com a Rumbo.

Siga-nos no Facebook