Blog de Viagens – Rumbo.pt

UM BLOG RUMBO
Home > Conselhos de Viagem > 5 Dicas para lidar com os Medos de Viagem

Conselhos de Viagem

5 Dicas para lidar com os Medos de Viagem

5 Dicas para lidar com os Medos de Viagem
Fevereiro 11
08:30 2016

Nos dias de hoje, com a enorme pressão que os media exercem sobre a formação de opinião e da forma como moldam a aquisição de conhecimento (real ou não), é fácil o viajante sentir-se receoso de partir para uma aventura fantástica. Afinal de contas, o medo vende e é o medo que marca grande parte da comunicação sobre viagens, sobretudo quando esta não parte de pessoas que andam pelo mundo. Uma boa ideia é evitar ou pelo menos controlar os canais que estimulam o receio no viajante.

 

1.     Cuidado com as pesquisas na Internet

como tratar medo de viajar, medo de viagens, tratar medos viagem, viajar sem medo

A informação que a Internet nos oferece é imensa. Sobre tudo. Mas é importante que pensemos um pouco na natureza das coisas. Uma delas é que as pessoas se tornam mais participativas quando estão perturbadas com algo. A loja X poderá ter milhares de clientes satisfeitos, mas esses seguem a sua vida. Contudo, se uma pessoa se irritar com algo relacionado com a loja, poderá facilmente gastar tempo e energia a espalhar o que de mau aconteceu. Nas viagens passa-se o mesmo. Seja sobre hotéis ou questões de segurança, quem tiver um problema irá provavelmente divulgá-lo. Quem passar pelos mesmos lugares sem incidentes seguirá viagem. Por isso, pode ter a certeza: seja onde for que planeie ir, vai encontrar testemunhos terríveis. Compete-lhe analisar o peso dessa informação e se não tiver a experiência necessária poderá ser uma tarefa complicada. Mas, atenção, dê sempre um grande desconto à impressão causada pela sua pesquisa. Pelas razões que acabámos de indicar.

 

2.     Não se Atemorize com a Informação Oficial

O Departamento de Estado Norte-Americano tem uma página com informação de viagem para, supostamente, ajudar os cidadãos daquele país a avaliar os riscos de segurança das suas viagens. O mesmo faz o Foreign Affairs britânico e o Ministério dos Negócios Estrangeiros português. O problema é que os avisos incluídos nestas páginas são invariavelmente exagerados, como saberão todos aqueles que viajam ou que vivem no local. Vejamos o que é que o Departamento de Estado tem a dizer sobre segurança em Portugal… tudo… é um rol de ameaças. Desde a possibilidade de atentados terroristas devido à existência de fronteiras abertas, passando pelo risco de ser vítima de um ataque de gangs de jovens na praia e por tudo o mais. As casas podem ser assaltadas. Os transportes públicos não são seguros. Drogas em todo o lado. E isto segue, durante parágrafos e parágrafos. Não há dúvida, se uma pessoa levar a sério o que lê, ou cancelará a viagem a Portugal ou chegará com muito medo, como se acabasse de chegar a um dos locais mais perigosos do planeta. E é isso que um português não deve fazer quando ler as recomendações oficiais sobre outros países.

 

3.     As Notícias Valem o que Valem

como tratar medo de viajar, medo de viagens, tratar medos viagem, viajar sem medo

É por demais evidente: as notícias que vendem, que captam a atenção do público são as más notícias. É assim, o ser humano, e os media estão cá para ganhar dinheiro, para vender publicidade e para isso precisam de liderar as audiências. Não se deixe capturar nesta espiral de medo. Só há duas formas de saber o que se passa num local: estando lá ou recolhendo informação directamente de alguém de confiança que tenha lá estado. Qualquer viajante sabe que a diferença entre realidade e o cenário traçado por televisões e jornais é um abismo. Mas mesmo aqueles que têm alguma experiência podem ter dificuldades em manter-se impermeáveis ao “chuveiro” de más notícias e reportagens alarmantes. Pode não ser fácil mas deve tentar manter-se imune a esta pressão, lidando com informação mais apurada.

 

4.     Atenção aos Viajantes de Sofá

Acontece sempre. Da Roménia à Jordânia, da Nicarágua ao Irão. Ainda mal acabámos de informar o mundo sobre a viagem que nos preparamos para realizar e começam as exclamações de espanto. Mas o que é que se vai lá fazer? E não é perigoso? Que loucura essa! E as piadas e comentários alarmistas estendem-se assim a alguns dos países mais seguros que existem, como Cuba ou o Irão. De onde vem esta inspiração? A maior parte, do diz que disse, da perpetuação de mitos. Por isso não se deixe atemorizar por família e amigos mal informados.

 

5.     Procure Informação de Qualidade

como tratar medo de viajar, medo de viagens, tratar medos viagem, viajar sem medo

E afinal onde existirá informação apurada sobre as questões de segurança dos destinos que desejamos visitar? Uma das melhores fontes são os blogues de viagem. São escritos por viajante geralmente experientes e quase sempre por pessoas que estiveram lá, que falam com conhecimento de causa. Tenha apenas atenção às datas, porque no espaço de alguns anos as situações podem evoluir significativamente, para melhor ou para pior.

Recorrer à informação providenciada pelas pessoas locais pode parecer uma boa ideia mas é preciso ter alguma atenção. É verdade que vivem nos locais, mas as suas perspectivas estão muitas vezes limitadas pelo envolvimento pessoal e revelam toda a subjectividade da questão. Um exemplo: ao ser preparada uma viagem à Síria, na fase inicial do actual conflito, foram consultadas diversas pessoas de lá. O resultado foi catastrófico. Metade delas garantiam a pés juntos que não se passava nada, que se podia visitar sem qualquer receio, enquanto outra metade pintavam um cenário dantesco, com a morte do viajante a ser assegurada sem qualquer dúvida. Seja como for, uma coisa é certa: as atitudes dos locais são um excelente barómetro. Se as pessoas se olham com desconfiança ao cruzarem-se numa rua escura é bom que nos acautelemos. Por outro lado, se estamos de visita a uma localidade onde é costume deixar-se a chave do lado de fora da porta, é certo que podemos baixar as defesas e deixar o medo para trás.

E agora que o medo de viajar se foi embora, já pode começar a pesquisar voos baratos no site da Rumbo ou ler outras dicas de viagem!

Etiquetas

Sobre o Autor

Ricardo Ribeiro

Ricardo Ribeiro

Ricardo Ribeiro: Nasceu e cresceu em Lisboa. Foi para o Algarve. Licenciou-se em História, andou dez anos com os galões dourados da Armada, até que mandou as rotinas à fava e passou a fazer websites. Agora está aqui, pronto para partilhar o que viu no Planeta. Lê, vê cinema, anda de moto 4, faz Geocaching e é Couchsurfer.

0 Comentários

Ainda não existem comentários!

Não existem comentários neste momento, quer adicionar um?

Escrever Comentário

Escrever Comentário

Siga-nos no

Infografias - Infografias inspiradoras by Rumbo.
Dicas para Viajantes - Viaje informado com a Rumbo.

Siga-nos no Facebook