Blog de Viagens – Rumbo.pt

UM BLOG RUMBO
Home > O que ver > 50 Experiências a não perder em Barcelona

O que ver

50 Experiências a não perder em Barcelona

50 Experiências a não perder em Barcelona
Abril 17
09:41 2017

Esta lista não tem todas as experiências possíveis, mas estas 50 não poderá perder de forma alguma! Na Rumbo, pusemo-nos a pensar em todas as vivências que passamos durante as nossas viagens a Barcelona e decidimos escolher as 50 experiências a não perder em Barcelona que mais nos marcaram e nos deixaram recordações fantásticas da cidade condal.

conhecer-barcelona

    • Comer o típico “pan amb tomaquet” ao pequeno-almoço: pão torrado, um pouco de azeite e tomate triturado por cima. Um sítio? O mítico Cal Pep, na Plaça de les Olles 8.
    • Passeio de bicicleta pela cidade: da Praça da Catalunha até ao bairro Gótico, passando pela Catedral e depois até ao Bron para ver a Santa María del Mar. Desde aí até ao parque da Ciutadella, Paseo de Lluís Companys, Sant Joan e o Arco do Triunfo. Pela Gran Vía, virando à direita pela Calle Marina e subindo até à Sagrada Família. Um dos muitos percursos possíveis!
    • Comprar um livro na Fabre, a livraria mais antiga de Barcelona, aberta desde 1860. Está localizada no número 52 da La Rambla.
    • Subir ao funicular de Tibidabo, inaugurado em 1901. 226 Metros acima do nível do mar e até chegar ao cume, a 501 metros.
    • Contemplar a panorâmica mais espectacular de Barcelona, desde a roda gigante do Parque de Atracções de Tibidabo.
    • ‘Selfie’ com a Sagrada Família ao fundo. Sorria!

barcelona-sagrada-familia

    • Perder-se no parque do labirinto de Horta, situado na antiga quinta da família Desvalls, perto da serra de Collserola. Lagos, fontes, piscinas, canais e cascatas fazem a música ambiente.
    • Subir ao miradouro de Colón. No início da Rambla, perto do mar, encontra-se um monumento com mais de 60 metros de altura. Uma das melhores fotografias que fará de toda a cidade.
    • Ver um filme em versão original nos cinemas Verdi. O seu ar boémio e o facto de se tratar de um dos últimos sobreviventes dos “Multisalas” fazem deste cinema especial.
    • Entrar e conhecer os postos do Mercado de la Boquería e misturar-se com os turistas e gentes da cidade. Poderíamos recomendar muitos postos, mas decidimo-nos pelo Bar Pinotxo, pelo seu nome e ‘pintxos’.
    • Um pouco de sol, areia e mar na praia de Llevant, em Premià de Mar. Perto de 1 quilómetro de areia dourada e águas tranquilas, com zona de jogos para os mais pequenos.

top-10-barcelona

    • Um pouco de “chiringuitos”: Seguimos na praia de Llevant e recomendamos que visite dois dos restaurantes da zona, La Ona e Cal Tito, ambos com excelentes peixes!
    • Um prato típico que é preciso provar: “la escudela i carn d’olla”. Dizem que é a primeira sopa documentada por escrito na Europa. É típica da época natalícia, mas poderá encontra-la durante todo o ano em vários restaurantes.
    • Pisar o centro da Rambla, mascado com um desenho de Miró feito em azulejos e depois dizer “Eu estive ali!”
    • Pedir um menu na “cafetería del Liceo”, com uma boa relação qualidade-preço num lugar que se caracteriza pela tranquilidade do ambiente.
    • Passear pelo Park Güell e reconhecer os lugares mais emblemáticos, que aparecem centenas de vezes nas revistas: a escadaria do Dragão, a Sala Hipóstila, o Teatro Grego, o pórtico da Lavandeira, os jardins da Áustria.

barcelona-parc-guell

    • Museu del Poble Espanyol, o quarto mais visitado de Barcelona. É uma galeria arquitectónica onde se reúnem as construções mais típicas das diversas regiões espanholas. Muito interessante!
    • Viajar no teleférico de Montjüic. As suas cabines em vidro levam-nos através dos 84,5 metros de desnível que tem a montanha. 750 Metros de percurso e uma maravilhosa estampa que nos mostra Barcelona abrindo-se para o mar.
    • O que resta do Templo de Augusto, no bairro Gótico, Na rua Paradís nº10, um pátio medieval mostra-nos os restos deste teatro com mais de 2000 anos de antiguidade.
    • Refúgios antiaéreos criados durante a guerra civil. É difícil não ficar impressionado ao passar pelo Refúgio da Plaza del Diamante, construído a 13 metros de profundidade. A sua função era de resguardar os cidadãos dos bombardeios. Está na Plaza del Diamante.

barcelona-que-fazer

    • Casa Vicens. Uma das obras de Antonio Gaudí. Não é a mais conhecida mas tem um ar oriental único. Não está aberta ao público e talvez por isso passe despercebida aos visitantes. Situada na rua Carolinas nº24, no bairro de Gracia.
    • Refrescar-se na Font del Gat, uma das mais populares de Barcelona. Esculpida por Antoni Homs, encontra-se num dos jardins mais bonitos da cidade, os de Laribal, na rua Tapioles nº10.
    • Participar na gincana que, durante as festas de Gracia, organiza a Fundació Festa Major de Grácia, na rua Fraternitat, aberta a toda a gente.
    • O cemitério de Montjüic merece uma vista. Abaixo as superstições. Tem umas vistas fabulosas sobre o Mediterrâneo e aqui respira-se uma paz absoluta.
    • Visitar a espectacular Catedral de Santa Eulalia. É imprescindível contemplar durante alguns minutos a paz do claustro e ver as vistas desde o telhado.
    • Deixar-se surpreender pelas estátuas vivas que povoam a La Rambla.

barcelona-que-vr

    • Sair à noite para o Sidecar, música ao vivo num dos bares históricos da noite da cidade condal, com mais de 20 anos de história. Para noitadas mais alternativas, escolha o bairro Gótico.
    • Presenciar o espectáculo da fonte mágica de Montjüic pelo menos uma vez na vida. Musica, cor e água a dançar aos pés da montanha. Se quiser um lugar com boa visibilidade deverá chegar cedo.
    • O Palau de la Música Catalana. Se for assistir a um concerto, ainda melhor! Mas em qualquer caso visite este edifício, jóia da arquitectura modernista.
    • Piscina nas alturas: está em Montjüic e permite viver uma das experiências mais mágicas da cidade: nadar enquanto tens Barcelona a teus pés.
    • Conhecer a literária “Santa Maria del Mar”, do romance de Ildefonso Falcones, “La catedral del mar”.
    • Ver um pôr-do-sol na praça de Sant Felip Neri, a mais encantadora de Barcelona. Está em pleno bairro Gótico. Podemos também aproveitar e conhecer a igreja com o mesmo nome.
    • Fique amigo do gato de Raval. Se em Wall Street os turistas tiram fotos com o touro, na cidade condal as fotos são com este menino com um guizo na coleira! Obra de Fernando Botero.
    • Vá às compras na praça de touros. A antiga praça de touros de Las Arenas foi convertida em 2011 num grande centro comercial. Quando estiver farto de passar o cartão de crédito, desfrute das vistas sobre Montjüic.
    • O Museu Picasso, tanto por dentro como por fora. Se as obras que guarda são valiosas, também o são os edifícios que as albergam: três palacetes góticos localizados na rua Montcada.
    • Desafie a Deusa Fornuta olhando para a caveira que existe debaixo da ponte neogótica da Calle del Obispo e que une a casa de los Canónigos e o Palau de la Generalitat. Dizem que se olhar fixamente para a caveira terá má sorte…

que-ver-em-barcelona

    • Noite de cabaret no “Moulin Rouge” barcelonês. O club El Molino foi construído como uma réplica do famoso cabaret francês. Poderá desfrutar aqui do melhor cabaret burlesco de toda a cidade!
    • Subir ao terraço da La Pedreda. Uma das obras mais emblemáticas de Gaudí é esta casa no Paseig de Grácia. Chama-se Casa Milá mas é conhecida popularmente como La Pedrera. Na parte de cima cria-se uma atmosfera especial com as torres de ventilação e as suas chaminés, que se convertem numa espécie de esculturas de guerreiros petrificados.
    • Satisfazer a sede na Plaça de Sant Just, onde se encontra a fonte pública mais antiga da cidade.
    • Pisar o chamado “Quilómetro Zero da Rota Modernista de Barcelona e da Europa”, que começa na chamada “Manzana de la Discordia”, às portas das casas Amatller e Batlló.
    • Vamos à caça do mamute! No Parque da Cuitadella encontrará uma impressionante figura de um mamute, que se converteu no ex-libris do lugar, sobretudo entre os mais pequenos.
    • Os mais gulosos têm obrigatoriamente que parar na antiga Casa Figueras, nascida em 1820. Mudaram os donos, mas a fachada mantém os rótulos originais.
    • O Museu de Arte Contemporânea de Barcelona (MACBA). Em pleno bairro do Raval, integra-se perfeitamente no lugar. Obra do arquitecto americano Richard Meier.
    • Salve-se quem puder dos correfoc! Durante as Fiestas de la Mercé, estes pequenos diabretes disfarçados correm pela Vía Laeiteana e arredores com petardos e dragões que cospem fogo. As crianças são as que mais desfrutam deste espectáculo.

barcelona-port-vell

    • Ver ao vivo e em directo o concurso de Castells, que enche de cores a Plaça de Sant Jaume durante as celebrações da patrona da cidade.
    • Ir de “calçotada” na cidade condal. Um prato muito típico da Catalunha que é preciso provar. Recomendações? O restaurante Los Caracoles, fundado no séc.XIX, na rua Escudellers nº14. Ou então o restaurante Can Soteras, que data de 1917, na Diagonal nº327.
    • Às compras: as marcas mais exclusivas encontram-se todas no Paseig de Grácia, mas podemos também desfrutar de marcas conhecidas na Plaza de Cataluña, no Portal de L’Angel e nas Ramblas.
    • Díada de Sant Jordi em Barcelona: um livro, uma rosa e desfrutar de um dos encontros primaveris mais interessantes da geografia espanhola.
    • Sente-se a contemplar o ir e vir da cidade na Plaza de Cataluña, considerada o coração urbano da capital catalã. Isto é Barcelona…
    • Por último, e para aqueles que de certeza ficaram com vontade de mais, um conselho: Vá até à Fuente de Canaletas, na Diagonal, e beba um pouco da sua água. Diz-se que quem o faz, volta à cidade!

 

Etiquetas

Sobre o Autor

Rumbo

Rumbo

0 Comentários

Ainda não existem comentários!

Não existem comentários neste momento, quer adicionar um?

Escrever Comentário

Escrever Comentário

Siga-nos no

Infografias - Infografias inspiradoras by Rumbo.
Dicas para Viajantes - Viaje informado com a Rumbo.

Siga-nos no Facebook