Blog de Viagens – Rumbo.pt

UM BLOG RUMBO
Home > Curiosidades > Doçura ou travessura? Viagem ao mundo do mistério!

Curiosidades

Doçura ou travessura? Viagem ao mundo do mistério!

Doçura ou travessura? Viagem ao mundo do mistério!
Outubro 20
07:00 2015

Portugal adoptou uma celebração para a qual não havia qualquer tradição senão a partir da última geração. No entanto, em países como os Estados Unidos, Escócia, Irlanda, França, marca toda uma temporada… Falamos do Halloween, festa também conhecida como Noite das Bruxas, marcada para a noite longa do dia de 31 de Outubro. Aproveitamos para vos falar um pouco das suas origens e de como é assinalada a efeméride em Portugal.

Há mais de 3.000 anos atrás, sempre que chegava o 31 de Outubro, os Celtas, que também passaram pela península Ibérica em domínios actualmente Lusos, celebravam o fim da temporada da colheita e o início do inverno. Este evento era conhecido como Samhain e já nos seus primórdios era uma festa pagã. Os Celtas, que na altura povoavam vastas áreas da Irlanda, Inglaterra, Escócia e França, estão então directamente ligados à fundação da festividade do Halloween, que a diáspora Europeia, sobretudo para os Estados Unidos, se encarregou de disseminar por outras zonas do planeta.

Se a origem da festa está associada ao povo guerreiro, já o nome veio pela influência estado-unidense: Halloween resulta da evolução fonética da expressão inglesa «All Hallow’s Eve”, que significa literalmente “véspera de Todos os Santos“. É no Reino Unido e nos EUA que assume maior importância esta tradição que vai desde contar histórias de fantasmas, a realizar uma ou outra travessura, a pregar sustos mais ou menos elaborados ou até mesmo, a disfarçar-se de monstros e/ou fantasmas para assustar os mais inocentes.

Halloween party with children wearing fancy costumes

Portugal agregou-se mais tarde ao rol dos países que celebram a noite da “doçura ou travessura?” sendo que, pouco a pouco, começam a ser frequentes as festas de foliões fantasiados. Talvez por isso, não seja surpresa para ninguém que um ou outro grupo de miúdos, vestidos a preceito, tenha batido à porta de um qualquer amigo ou conhecido com o “ultimato” da praxe – doçura ou travessura? – com o fito de engordar o saco destinado à colecta de guloseimas. Embora se tenham feito muitas adaptações do inglês ao português, no nosso país, o primeiro de Novembro, o dia de “Todos os Santos tem também uma maneira muito peculiar a se celebrar.

Recordar aqueles que nos deixaram

O mais tradicional é ir ao cemitério limpar as campas dos entes queridos e colocar flores como um sinal de carinho e lembrança.

Tarde de doces, pasteis, castanhas e vinho

Muitas famílias, especialmente nas povoações e localidades mais pequenas, onde as tradições têm maior preponderância, têm o costume de reunir amigos e familiares para um lanche especial. Depois da romaria aos jazigos para recordar aqueles que já nos deixaram, sacam-se do forno os bolinhos de canela e prepara-se uma merenda reforçada com castanhas assadas e vinho típico da zona.

castañas asadas

De porta em porta no encalço de doces e bolos

É o ritual mais parecido com o “trick or treat” do mediático Halloween e é conhecido por “Pão-por-Deus”. As crianças vão de porta em porta para que os adultos lhes ofereçam doces e “pães-de-Deus”. Este é um bolo muito típico do nosso país, elaborado com massa de brioche e com cobertura de creme de coco, ovos e açúcar. No México, chamam-lhe “pan de muerto” mas talvez não me atravesse muito a provar a versão azteca…

Lisboa Halloween Parade

Na noite de 31 de Outubro as ruas Lisboetas são tomadas por zombies, fantasmas, bruxas e todo tipo de aberrações. Todos participam na Lisboa Halloween Parade, um desfile que já é uma tradição, com música, animação e prémios atribuídos aos disfarces mais conseguidos. As lojas do centro estão abertas até à meia-noite oferecendo aos clientes descontos e promoções.

Roteiro pelos Cemitérios de Lisboa

Não é uma tradição, nem pouco nem mais ou menos, é uma proposta! Se estiverem a pensar visitar a capital por esta altura, ponderem a possibilidade de visitar 4 dos cemitérios da cidade. Podem começar no Cemitério dos Prazeres, local onde descansam artistas, escritores e figuras conhecidas em sepulcros e mausoléus, qual deles o mais faustoso; seguir pelo cemitério de São João, não tão turístico mas igualmente interessante – note-se que aqui está sepultado o escritor José Saramago; dar um salto ao Cemitério dos Ingleses, o mais antigo da cidade, datado do século XVIII; finalizando com a visita ao Panteão Nacional, onde jazem personalidades ilustres e heróis da história de Portugal.

cementerio lisboa

Cementerio dos Prazeres (Lisboa). Foto: Ismael Alonso/ Flickr CreativeCommons.

© Artigo traduzido por Miguel Albuquerque.

Foto destacada: Cristian Iohan Ştefănescu/ Flickr CreativeCommons.

Etiquetas

Sobre o Autor

María Sanchez

María Sanchez

Viajera, que no turista; periodista y bloguera, que no redactora. Porque no es lo mismo ser que estar, SOY comunicadora por vocación. Licenciada en Periodismo, con amplia experiencia en medios de comunicación y redes sociales, mi gran pasión es descubrir Mundo. La mejor forma de recordar un viaje, contándolo. Puedes encontrarme en la blogosfera y en las redes sociales. Bon voyage!

0 Comentários

Ainda não existem comentários!

Não existem comentários neste momento, quer adicionar um?

Escrever Comentário

Escrever Comentário

Siga-nos no

Infografias - Infografias inspiradoras by Rumbo.
Dicas para Viajantes - Viaje informado com a Rumbo.

Siga-nos no Facebook