Blog de Viagens – Rumbo.pt

UM BLOG RUMBO
Home > O que ver > Oito miradouros naturais espectaculares

O que ver

Oito miradouros naturais espectaculares

Oito miradouros naturais espectaculares
Abril 11
08:05 2016
7
SHARES

Um dos locais mais procurados – e visitados – por aqueles que desfrutam de viajar são os miradouros. Quem nunca rumou a um destino com pontos que ofereçam excelentes vistas sobre a cidade em que se está? Não há nada como contemplar a beleza de uma paisagem à distância que, ao fim e ao cabo, também serve para conhecer melhor como se dispõe a região onde nos encontramos.

Na redacção da Rumbo temos estado a discutir o tema e no final fizemos um Top Ten (ficámo-nos pelos oito) dos miradouros mais espectaculares, essa espécie de varandas que dão para o mundo e a partir das quais se vê tudo de outra perspectiva…Subimos para regalarmo-nos com as vistas?

Grand Canyon Skywalk, Colorado (EUA)

A 1.200 metros de altitude em pleno Grand Canyon, nos limites da reserva dos índios Hualapai, ergue-se uma plataforma semicircular de vidro que nos faz assomar sobre o vazio. Foi inaugurada em Março de 2007 e nela já pisaram milhões de pessoas. O preço para aceder a esta panorâmica privilegiada? O pacote de visita básico custa à volta de $80. Alternativamente podem contratar uma excursão na recepção do local onde estejam hospedados.

mirador del gran cañon

Ørnesvingen, Geiranger (Noruega)

Os fiordes noruegueses contam com vários miradouros de deixar qualquer um sem fala. Entre os mais visitados e impressionantes está o de Ørnesvingen, que a cada ano que passa deixa boquiabertas mais de 600.000 pessoas. Este terraço coloca aos nossos pés o majestoso Geirangerfjord. Esta zona é muito conhecida pelas suas impressionantes cascatas. Chega-se até aqui pela estrada da Águia (Eagle Road).

Ørnesvingen, Geiranger

Pico Bastei, Saxónia (Alemanha)

O Bastei é uma formação rochosa que se eleva 194 metros sobre o rio Elba e alcança cerca de 305 metros acima do nível do mar. É um terraço natural situado próximo de uma longa curva do rio que nos deixa hipnotizados ante a magnificência da planura da Saxónia, com povoações que parecem ter sido retiradas do “Música no Coração” e castelos medievais que te fazem viajar no tempo.

Machu Picchu (Peru)

Vale a pena percorrer um dos caminhos incas mais lendários do mundo. A recompensa não tem preço: a cidadela de Machu Picchu diante de nós, abrigada pelas montanhas e o verde radiante da zona. Dá pelo nome de Huayna Picchu e atinge 2.667 metros de altitude. Este santuário abrange mais de 38.000 hectares e é rico em fauna e flora. Pode chegar-se até aqui de carro, autocarro ou caminhando desde Machu Picchu, um trajecto que pode demorar até cerca de três horas.

machu pichu

Mirador del Rio, Lanzarote (Espanha)

O país vizinho é rico em miradouros deslumbrantes, mas se houvesse que destacar algum, talvez fosse este, situado na ilha canária de Lanzarote, o escolhido. Está a 450 metros acima do nível do mar colocando-nos de frente para o arquipélago Chinijo, com as ilhas de La Graciosa, Alegranza e Monte Clara diante do nosso nariz.

mirador del rio lanzaronte

A Grande Muralha (China)

Ao longo dos seus 21.196 km de extensão deparamo-nos com miradouros que nos vão proporcionar algumas das fotos mais preciosas que jamais farão. Dado o seu trajecto – desde a fronteira com a Coreia do Norte, nas margens do rio Yalu, até ao deserto de Gobi –, os pontos mais marcantes estão nas imediações de Pequim. Apurem a vista olhando para trás – ou para a frente – e pasmem-se com essa espécie de serpente gigante empedrada…fabuloso!

gran muralla china

Cristo Redentor, Rio de Janeiro (Brasil) 

Se viajarmos para a capital carioca basta olhar para cima para dar de caras com a imponente figura do Cristo Redentor, deitando um olho ao que passa na cidade…a 709 metros de altura. É uma das imagens icónicas do país! Subir ao topo e debruçarmo-nos sobre a Baía de Guanabara pela “perspectiva de Cristo” é uma experiência arrebatadora. Chegar ao cimo não é difícil, mas implica subir centenas de escadas e utilizar um funicular.

Piscina do Diabo (Zâmbia) 

Há que ter muita valentia para dar um mergulho na “Piscina do Diabo”, nas Cataratas de Victoria, rio Zambeze. Fica na fronteira entre a Zâmbia e o Zimbabwe e é uma espécie de piscina natural próxima da queda d’água. Aviso para os destemidos: são uns bons 100 metros até lá a baixo! Se quisermos desafiar a sorte, o melhor é marcar a proeza entre Setembro e Dezembro, quando o tempo permite tomar esse “banho de coragem”, com menos risco.

cataratas victoria

7
SHARES
Etiquetas

Sobre o Autor

María Sanchez

María Sanchez

Viajera, que no turista; periodista y bloguera, que no redactora. Porque no es lo mismo ser que estar, SOY comunicadora por vocación. Licenciada en Periodismo, con amplia experiencia en medios de comunicación y redes sociales, mi gran pasión es descubrir Mundo. La mejor forma de recordar un viaje, contándolo. Puedes encontrarme en la blogosfera y en las redes sociales. Bon voyage!

1 Comentário

  1. Sarah Gomes
    Sarah Gomes Maio 26, 15:02

    Nossa isso é incrível, dá vontade de fazer as malas e picar a mula kkkkk, parabéns pelo post, belíssimas fotos!

    Responder a este comentário

Escrever Comentário

Siga-nos no

Infografias - Infografias inspiradoras by Rumbo.
Dicas para Viajantes - Viaje informado com a Rumbo.

Siga-nos no Facebook