Blog de Viagens – Rumbo.pt

UM BLOG RUMBO
Home > O que ver > Visitar Aveiro em 48 horas

O que ver

Visitar Aveiro em 48 horas

Visitar Aveiro em 48 horas
Novembro 25
08:08 2016

São vários os motivos para visitar Aveiro: o charme da sua ria, os passeios de moliceiro, o seu roteiro de Arte Nova, os seus museus, com um espólio riquíssimo, e os ovos moles… sempre os ovos moles.

Se for passar um fim de semana a Aveiro fique com este roteiro para ficar a conhecer esta cidade que todos chamam de Veneza portuguesa, pelos seus canais.

Comece por caminhar no centro da cidade, vai ver os quiosques e lojas de ovos moles por todo o lado, os azulejos nas casas, e os moliceiros em viagens na ria.

moliceiros-aveiro

E sabe porque se chamam aos barcos de Aveiro moliceiros? A embarcação era usada para a apanha do moliço (lodo) na ria que servia como fertilizante nas terras da região.

Como a atividade veio a decair nos últimos anos – e os fertilizantes foram substituídos pelos adubos químicos – os moliceiros passaram a fazer os passeios dos turistas, em viagens que dão a conhecer os vários canais da ria.

Passa-se pelo Canal Central (que dá uma panorâmica geral da cidade), pela Canal das Pirâmides (onde se avistam as pirâmides de sal branco) , o Canal de São Roque (com as casas tradicionais dos pescadores e antigos armazéns) e o Canal do Cojo (que mostra a parte modernizada da cidade, com edifícios recentes e também passando junto ao centro comercial a céu aberto, o Fórum Aveiro).

Durante o passeio nos moliceiros vai-se aperceber dessa combinação que tem, agregando o tradicional ao moderno. É uma cidade muito jovem também fruto de aqui estar implantada uma das mais reputadas Universidades do país.

ria-aveiro

Junto à ria, atente também no Edifício da Capitania, que sobressai pelos seus vários arcos submersos. Em tempos, no início do século XIX, foi um local de moagem, que aproveitava as águas do canal.  O segundo piso da Capitania foi acrescentado em 1908.

Na ponte ao lado Capitania (na Praça General Humberto Delgado) estão quatro estátuas que representam festas e trabalho desta cidade: o marnoto, a salineira, o fogueteiro e a parceira do ramo – todas são da autoria do escultor aveirense Afonso Henrique.

Ainda no passeio de moliceiro, pelo caminho da ria, vai poder apreciar também alguns dos edifícios com elementos de Arte Nova, ainda que exista um roteiro pedestre específico para ficar a conhecer os locais onde a Arte Nova está bem visível.

Antes disso, e para se preparar para o circuito, pode passar no Museu de Arte Nova para ter mais informação sobre esta corrente artística e ainda pode relaxar na belíssima casa de chá, com esplanada, que tem bolos maravilhosos. E que está recheada de azulejos bonitos.

ovos-moles-aveiro

Cada pessoa vai dizer-lhe um local diferente para comer “os melhores ovos moles” de Aveiro. Então, como escolher? Primeiro verifique se a casa que os vende tem o produto certificado, depois… compre e coma.

Da última passagem por Aveiro fui experimentar a Oficina do Doce. Além de ter loja, é possível inscrever-se para fazer uma espécie de aula (workshop) onde aprende qual a história destes doces e como são feitos.

Aliás, prepare-se para arregaçar as mangas e trabalhar porque vai poder colocar o recheio dentro dos moldes de hóstia. Recortar e preparar. E, no final, é só comer! Maravilhosos doces!

No passeio pela cidade, e mesmo que não vá de comboio para Aveiro, passe na estação de comboios. O antigo edifício tem painéis de azulejos muito bonitos e que retratam cenas e personagens da região, como os pescadores nas praias, os salineiros nas marinhas de sal, mas também as vindimas da Anadia ou o Farol da Barra, por exemplo. Os azulejos são da Fábrica da Fonte Nova e foram feitos em 1916.

ria-aveiro-moliceiros

Apesar de ser muito conhecido, o Museu de Aveiro devia ainda ser mais conhecido. Passo a explicar. Quando o fui visitar estava à espera de um museu normal… mas este é bem diferente. Está dentro de um antigo convento e, além de albergar um espólio enorme de arte sacra,  tem capelas e igrejas dentro do próprio espaço… e que o vão pôr de queixo caído. Destaco principalmente a talha dourada da Igreja de Jesus, o local onde está o túmulo da Princesa Santa Joana, os claustros e salas de refeitório repletas de azulejos assim como capelas ainda com decorações originais. Um autêntico tesouro.

Aqui ao lado está a Sé de Aveiro que também merece uma visita e que foi  a igreja do Convento de São Domingos, do início do século XV. Se possível, passe pela Igreja da Misericórdia de Aveiro, que sobressai por ter a fechada totalmente coberta de azulejos.

Se quer um sítio para passear e relaxar vá até ao Parque Infante D. Pedro. Sobretudo se estiver muito calor é o local ideal para ter sombras, ao lado de fontes, cascatas e lagos, e ainda um sítio romântico com as suas pontes e flores.

Um espaço verde com a Avenida das Tílias, lagos, fontes, cascatas, pontes e muitos canteiros floridos. Começou a ser preparado a partir de 1862 numa aérea que era do Convento de Santo António. tem também elementos de Arte Nova como azulejos e coreto.

Aproveite para relaxar na Casa de Chá ou num dos muitos bancos deste parque.

casas-costa-nova

Se gosta de mercados, no passeio que fizer pelo centro, não deixe de visitar o Mercado Manuel Firmino (atenção: encerra ao domingo; funciona de segunda-feira a sábado, das 07h00 às 19h00), onde os habitantes fazem as compras dos frescos, desde legumes a peixe, ou flores e fruta, por exemplo. A Praça do Peixe é um dos locais mais pitorescos da cidade, com cafés e restaurantes e muitas esplanadas na altura mais quente.

Se quer aproveitar para assistir a algum espetáculo ou concerto, verifique a agenda do Teatro Aveirense antes da sua viagem e marque com antecedência o seu lugar. É a sala de espetáculos da cidade e por aqui passam artistas e companhias nacionais e internacionais.

Se tiver mais tempo, perto de Aveiro, há locais muito bonitos para visitar como a Reserva Natural de S. Jacinto, a Pateira de Fermentelos, tida um dos maiores lagos da Península Ibérica, a Praia da Barra, que tem o maior farol do país, as casas coloridas, às riscas, da Costa Nova e o Museu Marítimo de Ílhavo. Boas viagens!

Etiquetas

Sobre o Autor

Susana Ribeiro

Susana Ribeiro

Jornalista, adora contar histórias e é uma apaixonada por viagens. Susana Ribeiro encontra sempre um pretexto para passear. Depois de escrever, para vários órgãos de informação, sobre turismo, gastronomia, vinhos e viagens... decidiu colocar todas as suas dicas no ViajeComigo.com. As suas sugestões são para incentivar outros a descobrirem novas paragens. Por isso, diz: "Há sempre um sítio novo para conhecer, nem que seja na sua própria cidade. Cada viagem e viajante são singulares. Conheça o mundo à sua maneira".

0 Comentários

Ainda não existem comentários!

Não existem comentários neste momento, quer adicionar um?

Escrever Comentário

Escrever Comentário

Siga-nos no

Infografias - Infografias inspiradoras by Rumbo.
Dicas para Viajantes - Viaje informado com a Rumbo.

Siga-nos no Facebook